Home | Acima 

Seja bem-vindo ao site Amantes do Rádio !



desde 03/02/05

      
Home
Acima

 

NOVIDADES


Temos a
Pronta-Entrega


Adquira já o seu
exemplar

 

 

ENTREVISTA

Altas Ondas

Edson Bruno entrevista ao vivo o webmaster
 Renato Uliana
sobre o Amantes do Radio.
Confira a entrevista que foi ao ar em 04/03/05

  Escute aqui

    
 
Desenvolvimento
PU2LZB Renato Uliana
Membro afiliado


 


    
Um pouco sobre o

Rádio Digital
DRM e IBOC (HD Rádio)

Em volta a tanta tecnologia moderna, o rádio de Ondas Médias, Curtas e FM na sua forma convencional e centenária,  ainda resiste firme aos atuais padrões digitais existentes. Na Europa o sistema digital adotado para o rádio é o DRM, um sistema digital aberto e livre, criado e desenvolvido por um consórcio (grupo) formado por empresas e emissoras interessadas na digitalização do rádio, já o padrão americano chamado de IBOC ou HD Radio ( Rádio de alta definição ) é um sistema fechado e proprietário neste caso tanto as emissoras como os fabricantes de rádios deverão pagar royalts a empresa que desenvolveu o IBOC, pelo direto de uso e exploração do sistema. Clique aqui e veja mais sobre IBOC

Ao contrário da TV que esta sendo rapidamente digitalizada em todo o mundo, o rádio que até então parecia ser muito mais simples de ser digitalizado do que a TV, vem encontrando barreiras principalmente nas Ondas Curtas...

Ao que tudo indica o DRM é realmente o melhor sistema digital para as Ondas Curtas, já para o FM e Ondas Médias o assunto é muito polêmico devido as variáveis existentes em cada país ou região...

O maior problema é que o rádio de pilhas se popularizou em todo o mundo e hoje podemos encontrar rádios de pilha mesmo com ondas curtas a partir de R$ 10,00. Claro que são rádios bem simples e que não atendem a qualidade de alguns ouvintes mais exigentes, mais de forma geral atendem a necessidade dos mais humildes e carentes financeiramente.

A minha opinião pessoal sobre o assunto é que o sistema digital será inicialmente mais uma opção acessível as pessoas de boa condição financeira devido aos altos custos dos equipamentos e depois com o tempo ( sabe-se lá quanto tempo...??? ) para o restantes do mortais. Devido a atual excelente relação custo benefício do sistema atual e convencional de rádio eu não consigo enxergar o fim do rádio convencional.

As vantagens da digitalização do rádio ao meu ver é proporcional as desvantagens, e isso vem emperrando ou segurando o avanço do rádio digital em todo o mundo, vale ressaltar que já a um bom tempo podemos escutar muitas das rádios normais via satélite (parabólica) dessas utilizadas para TV tanto na cidade como na zona rural e com qualidade sonora excepcional, no entanto o pessoal que gosta de ouvir emissoras distantes esta mais preocupado com a qualidade da programação do que a qualidade sonora, assim o bom e velho rádio de pilhas ainda tem a preferência nacional e é mais utilizado do que o sistema via satélite devido a sua versatilidade e praticidade, além é claro, do baixo custo.

Temos que levar em conta que as rádios (emissoras) possuem uma programação característica e distinta para cada modo, que de forma geral dividiu boa parte dos ouvintes. Eu em particular, apesar de radioescuta e dxista e de passar a maior parte do tempo ouvindo rádios de OC, também curto todas as opções que o rádio portátil possa me oferecer...

Ondas Médias - Transmissões regionais de médio alcance ( de 100 a 200Kms )  voltada a um público específico que aprecia programas jornalístico, debates, programas temáticos, futebol, programas de auditório, programas populares e etc...

FM 88-108 - Transmissões regionais de curto alcance ( de 30 a 50Kms ) voltada mais a programação musical e atualmente também jornalística. Devido a operação na faixa de VHF e o sistema de modulação por FM, o rádio de FM oferece excelente qualidade sonora inclusive com a transmissão de 2 canais ( estéreo ) o que torna o som mais agradável.

Ondas Curtas - Transmissões de médio e longo alcance ( de 100kms a milhares de kms ) estaduais, interestaduais e internacionais com programações variadas, jornalísticas, culturais e etc...

Digno de nota:
Muito se fala da qualidade sonora que o sistema digital proporcionará ao ouvinte de rádio, mais vale ressaltar que o sistema atual e convencional também pode oferecer uma ótima qualidade de som, desde que utilizemos equipamentos de alta fidelidade (HiFi). Eu mesmo amo demais ouvir Ondas Médias no meus rádios: YAESU FRG-7700 e no GRUNDIG SATELLIT 2100, pois esses 2 rádios possuem excelente qualidade sonora e boa resposta de frequência na reprodução de várias notas ou sons graças as várias opções de filtros de seletividade além é claro da boa acústica somada a um amplificador de alta qualidade. Nesses tipos de rádio quando em FM sintonizamos uma rádio HiFi de alta qualidade como a USP, Cultura ou Eldorado, a qualidade é tão boa que até nos perguntamos o que tem ainda para melhorar acusticamente... pois o som é tão puro que como diz o ditado se melhorar estraga... risos !!!

Os amantes da música que possuem ouvidos apurados e bem definidos, dizem que o som do velho e bom disco de vinil é insubstituível, claro que neste caso temos que aplicar a mesma lógica comentada anteriormente dos equipamentos de HiFi, pois se pegarmos um excelente vinil e ligarmos numa antiga e velha eletróla portátil, o som parecerá o de uma gralha em desespero... já em um equipamento profissional de alta fidelidade teremos a sensação de estarmos no teatro municipal ouvindo a orquestra filarmônica...

Venho realizando já á algum tempo algumas escutas digitais em modo DRM por meio de rádios modificados ligados ao meu computador, recentemente utilizo um SDR ( rádio definido por software ) da RF Space modelo SDR-IQ, pois como é definido pelo programa do computador a decodificação de DRM é feita naturalmente utilizando o softawre DREAM em conjunto. O rádio SDR é uma excelente ferramenta para quem gosta dos modos digitais ( dxismo utilitário ) ou até mesmo para quem gosta de ouvir rádio com vários recursos avançados só encontrados em rádios caros e sofisticados...


SDR-IQ da RF Space

O que eu e outros amigos temos notado em relação a decodificação do rádio digital em especial o DRM, é que precisamos ter na entrada de antena do receptor, um bom e forte sinal para que a parte digital consiga ser processada ao ponto de virar som analógico novamente. Caso o sinal sofra uma pequena variação  para baixo de 12dBs ( fadding ou fadiga ) o que é muito comum nas ondas curtas, a decodificação é prejudicada e perdida e claro juntamente a informação até que o sinal seja igual ou superior aos 12dBs em média. Essa é a grande desvantagem do sistema digital utilizar as ondas curtas... no mais, quando o sinal é forte e estável o som reproduzido é de excelente qualidade podendo até mesmo ser estéreo como é o caso da HCJB GLOBAL que transmite em DRM para o Brasil  das 23:00 as 24:00 na frequência de 11795kHz.

Veja abaixo algumas escutas DRM realizadas com o SDR-IQ da RF Space:

Clique nas imagens para ampliar

 
BBC WORLD SERVICE                                             HCJB GLOBAL

Escute abaixo a qualidade de som do DRM em Ondas Curtas é muito empolgante !

Para saber mais sobre o DRM, clique aqui e visite o site de PY4ZBZ

   Um forte 73 a todos
  PU2LZB Renato Uliana
 


   Home | Acima 

AMANTES DO RÁDIO © 2005 Todos os direitos reservados
E-mail: pu2lzb_renato@yahoo.com.br
 

"ELO RÁDIO", uma ligação em português ao mundo do rádio